SUSTENTABILIDADE E OS PROBLEMAS SOCIOAMBIENTAIS NA SOCIEDADE CONSUMOCENTRISTA - DOI: 10.12818/P.0304-2340.2020v76p155

Cleide Calgaro, Liton Lanes Pilau Sobrinho

Resumo


No presente trabalho desenvolve-se a pesquisa a partir do seguinte questionamento: como é possível a sustentabilidade minimizar os problemas socioambientais advindos da sociedade de consumocentrista moderna?. Para tal utilizou-se o método analítico com estudos bibliográficos de obras nacionais e estrangeiras. Conclui-se que a sustentabilidade pode ser concretizada e é um viés para minimizar os problemas socioambientais causados pelo mercado e o capitalismo na sociedade consumocentrista, mas para isso, é preciso uma nova racionalidade da espécie humana, na qual se tenha como objetivo a preservação da casa comum, através de uma nova visão ética.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMINO, João. Naturezas Mortas: ecofilosofia das relações internacionais. XX Curso de Altos Estudos do Instituto Rio Branco(mimeo), Brasília, 1990. ARANHA, André Correa do Lago. ESTOCOLMO, RIO, JOANESBURGO. O Brasil e as três conferências ambientais das Nações Unidas. Brasília: FUNAG, 2006.

ARANHA, André Correa do Lago. ESTOCOLMO, RIO, JOANESBURGO. O Brasil e as três conferências ambientais das Nações Unidas. Brasília: FUNAG, 2006.

BAUMAN, Zygmunt. A ética é possível num mundo de consumidores? Tradução de Alexandre Werneck. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BOFF, Leonardo. A ilusão de uma economia verde. Disponível na: . Acessado no dia: 04/04/2016.

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente. Carta da Terra. Disponível na . Acessado no dia 4/4/2016.

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente. Disponível em:

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 27/01/19.

BOSSELMANN, Klaus. O princípio da sustentabilidade. Tradução Phillip Gil França. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.

CARLSON, Rachel. Primavera Silenciosa. Tradução: Raul de Polillo, São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1969.

CASTEL, Robert. La inseguridad social: ¿qué es estar protegido? Traducción Viviana Ackerman. Buenos Aires: Manantial, 2004.

CECHIN, Andrei. A natureza como limite da economia: a contribuição de Nicholas Georgescu-Roegen. São Paulo: Editora Senac São Paulo/Edusp, 2010.

CALGARO, Cleide; PEREIRA, Agostinho Oli Koppe Pereira. O constitucionalismo latino-americano e a sociedade consumocentrista: por uma democracia socioecológica. In. Direito socioambiental [recurso eletrônico] organização Cleide Calgaro. – Caxias do Sul, RS: Educs, 2018.

CHOMSKY, Avram Noam. ESSENCIAL. Tradução de Jorge Vigil.Título Original: Understanding Power.The Indispensable Chomsky. Barcelona: Austral, 2012.

Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Disponível na . Acessado no dia 4/4/2016.

DEBORD, Guy. A sociedade espetáculo: comentários sobre a sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 1997.

DOWBOR, Ladislau. Entender a Rio+20: balanços e compromissos. Disponível na: http://dowbor.org/2012/05/8972.html/. Acessado no dia 10/04/2016.

GIDDENS, Anthony. Mundo em descontrole: o que a globalização está fazendo de nós. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges. Editora Recorde, Rio de Janeiro: 2003.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade. v. I. Tradução Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.

HARVEY, David. O enigma do capital e as crises do capitalismo. Tradução de João Alexandre Peschanski. São Paulo: Boitempo, 2011.

HESSEL, Stéfhane; MORIN, Edgar. El camino de la esperanza: uma llama a la movilización cívica. Traducción de Rosa Alapont. Barcelona: Ediciones Destino, 2012.

JUVIN, Hervé; LIPOVETSKY, Gilles. A globalização ocidental: controvérsia sobre a cultura planetária. Barueri, SP: Manole, 2012. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2016.

LEFF, Enrique. Discursos sustentáveis. Tradução de Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Cortez, 2010.

LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Vozes, 2001.

LIPOVESTY, Gilles. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. Tradução de Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

LIPOVESTY, Gilles. O Império do Efêmero: A moda e

seu Destino nas Sociedades Modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

LIPOVETSKY, Gilles. A sociedade da decepção. Barueri, SP: Manole, 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 abr.

LUHMANN, Niklas. El futuro de la democracia. In: ______. Teoría política en el estado de bienestar. Madrid: Alianza Editorial, 2002.

NAÇÕES UNIDAS. Disponível na . acessado no dia 3/4/2016.

O HARVEY, David. O enigma do capital e as crises do capitalismo. Tradução de João Alexandre Peschanski. São Paulo: Boitempo, 2011.

ONU. Disponível na http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/rio92.pdf. Acessado no dia 4/4/2016.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Agenda 21. Capítulo 7, pg.71. Dispinível na . Acessado no dia 4/4/2016.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Disponível em: < https://www.apambiente.pt/_zdata/Politicas/DesenvolvimentoSustentavel/1992_Declaracao_Rio.pdf>. Acesso em: 28/01/2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. O Futuro que nós queremos.

Disponível na . Acesso em: 28/01/2019.

PEREIRA, Agostinho Oli Koppe; CALGARO, Cleide. A modernidade e o hiperconsumismo: políticas públicas para um consumo ambientalmente sustentável. In: PEREIRA, Agostinho Oli Koppe; HORN, Luiz Fernando Del Rio (Orgs.). Relações de consumo: políticas públicas. Caxias do Sul, RS: Plenum, 2015.

RIECHMANN, Jorge; REYES, Luis González; HERRERO, Yayo; MADORRÁN, Carmen. Qué hacemos hoy cuando nos encontramos frente a la amenaza de una crisis mayor que la económica: la ecológica. Madrid: Ediciones Akal, S. A., 2012.

RIFKIN, Jeremy. La Tecera Revolución Industrial. Cómo el poder lateral está transformando la energia, la economia y el mundo. Traducción: Albino Santos Mosquera. Barcelona: Paidós, 2012.

RIFKIN. Jeremy. La era del acceso. La revolución de la nueva economía. Madrid: Paídos, 2000.

SANTOS, Boaventura se Sousa. Rio + 20 e a Cúpula dos Povos. P.3.Disponível na: . Acessado no dia 04/04/2016.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à conscientização universal. 18. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Record, 2009.

WIKISOURCE. disponível em: . Acessado no dia 03/04/2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrônico: 1984-1841

ISSN Impresso: 0304-2340